Radio Diaspora ‘Ori’
digital, 2022

Radio Diaspora ‘Ori’ digital, 2022 Brava Edição #29

Radio Diaspora ‘Ori’
digital, 2022
Brava Edição #29

Romulo Alexis – trompete, flautas, percussões, voz, eletrônicos
Wagner Ramos – bateria, eletrônicos, samples
Todas as composições por Radio Diaspora
Gravação por Pedro Azevedo na Audio Rebel /RJ na Primavera de 2021
Mixagem e masterização por Renato Godoy no Grajahu /RJ no Verão de 2022
Capa por Priscila Tâmara e Rodrigo Sommer


Escute sua cabeça. Questione sua cabeça. Exploda sua cabeça.
Depois de encostar a testa no chão, encha o copo e acenda o cigarro de Padilha. Deixe o caos governar a ordem até que as coisas façam sentido novamente. Assopre a primeira nota, deixe ressoar no tempo o tilintar dos pratos. Quebra-pratos, o segundo da casa, o primeiro de três.
Fim-meio-começo, ou um ponto aleatório na circunferência do Ori cabaça plena de sementes – sinapses? Tanto faz a ordem, o ciclo somente se esvai quando a energia se dissipa no espaço. Etérea, como suor e saliva.
Mergulhe e desenterre a clave esquecida no mais profundo âmago de sua lama encefálica. E Deixe que ela dance em seu corpo. Atlântica.
Permita-se lobotomizar, separando – num corte – os dois lados do cérebro binário eurocentrado e, então, permita-se ouvir as ondas do mar quebrando ao som da fala de Beatriz, enquanto na areia dançam todas as outras Yabás: Leci, Lélia, Zezé, Denise.
O pássaro, o silvo, o ronco, o grito, o ritmo, o pulso, a dilatação sutil do tempo. Tudo cabe, tudo explode no big bang tremendo que deu origem a Ori.
Alimente o Ori faminto. Explore sua cabeça. A cabeça é o ventre, o início do mundo. Antepassada do tempo. Ori.

_Rosa Couto