Alan Courtis (ARG)

Nascido em Buenos Aires em 1972, Alan Courtis é um dos músicos experimentais mais prolíficos da América do Sul. Co-fundador do lendário grupo Reynols (1993), tem participação em mais de 300 discos por diversos selos em todo o mundo, tanto com seu trabalho solo como com suas diversas formações.

Tem desenvolvido seu trabalho no campo da arte sonora, eletro-acústica, drone, noise, improvisação e composição, e sua música conta sempre com forte senso de experimentação, normalmente baseada em manipulação de cassetes, processamento de gravações de campo, objetos, percussão, sintetizadores, programas de computador e instrumentos tradicionais (acústicos ou eletrônicos) ou instrumentos pouco usuais que ele mesmo constrói.

por Maria Paz Levinson

Courtis tem feito extensivas turnês pelo Japão, China, Singapura, Malásia, Tailândia, Europa, EUA, Austrália, Nova Zelândia e América Latina, porém nunca se apresentou no Brasil.
Ao longo de mais de duas décadas de carreira já colaborou com músicos como Pauline Oliveros, Phill Niblock, Keiji Haino, Merzbow, Lee Ranaldo, Nihilist Spasm Band, Jim O’Rourke, Yoshimi, BJ Nilsen, Otomo Yoshihide, Stilluppsteypa. RLW, Zbigniew Karkowski, Eddie Prevost, L.A.F.M.S., Makoto Kawabata, KK Null, Daniel Menche, Mats Gustafsson, Rick Bishop, Toshimaru Nakamura, Thomas Dimuzio, Rudolf Eb.Er, Kouhei, Seiichi Yamamoto, Tetuzi Akiyama, Lasse Marhaug, Rapoon, Uton, Birchville Cat Motel, The New Blockaders, Kaffe Mathews, Jaap Blonk, Gert-Jan Prins, Jazkamer, C.Spencer Yeh, Okyung Lee & Kemialliset Ystavat.

+artigos, resenhas, entrevistas: www.pinterest.com/bravaetc/alan-courtis